Elimine os fatores que causam inflamação

Precisamos descobrir os fatores que aumentam a inflamação e eliminá-los. Podemos tomar todas as drogas anti-inflamatórias que desejamos (ou consumir óleo de peixe ou chocolate tanto quanto quisermos). No entanto se não nos livrarmos da causa, estaremos apenas acobertando os sintomas.

É como um antigo ditado, se você ficar com o prego preso no pé, terá que tomar muito analgésico para não sentir dor. O tratamento para esse problema retirar o prego. No caso da inflamação, o tratamento está nos alimentos e na atividade física. O que comemos e a quantidade de exercícios físicos que praticamos são os fatores mais importantes para mantê-la sob controle. Nem sempre é fácil encontrar as origens da inflamação. As mais comuns e óbvias são alimentação e o sedentarismo. Mas, como a muitas causas envolvidas, às vezes é necessário realizar exames especiais para descobrir os fatores ocultos.

Questões relacionadas à alimentação, como excesso de açúcar, carboidratos refinados, gorduras saturadas e trans com uma quantidade muito grande de calorias, também podem desencadear a inflamação. Muitas vezes, a causa é uma infecção não aparente, algo que comemos ou respiramos e ao qual somos alérgico ou uma toxina ambiental.

Esse problema também pode ser deflagrado pelo estresse, assim como pelo sedentarismo. Por outro lado, a prática regular de uma atividade física é um dos melhores anti-inflamatórios do planeta. Os polivitamínicos são outro excelente recurso natural de combate à inflamação.

Benefícios-da-meditação

Podemos deter a inflamação crônica e se formos capazes de identificar sua origem e nos livrar dela: açúcar e carboidratos refinados como CG alta que são absorvidos com rapidez, gorduras saturadas e trans sedentarismo, glúten; alergias alimentares; mofo em locais úmidos, no banheiro ou sob o papel de parede; infecção oculta causada por vírus, parasita ou bactéria que não provoca sintomas óbvios imediatamente; e medicamentos. Às vezes, precisamos realizar um trabalho de detetive, fazendo exames e trabalhando com um médico, mas os resultados para o peso e a saúde compensam um esforço.

Direcione os genes para que desativa e os sinais de inflamação

Para desativar a inflamação, é preciso enviar as mensagens corretas para os genes. O sedentarismo e o estresse, além de uma dieta com alimentos processados e com CG alta, dizem aos genes para produzir mais inflamação. A principal mensagem desse artigo é: os alimentos se comunicam com os genes.

Eles afetam o peso e tudo mais enviando mensagens para queimar ou armazenar gordura. E fazem isso por meio de algo chamado fatores de transição. Esses fatores são proteínas reguladoras que iniciam a transição de determinados genes ligando-se ao DNA. Isso significa que essas pequenas proteínas decodificam determinadas partes do nosso código genético e, ao mesmo tempo, ignoram as outras.

Dependendo de quais partes do DNA esses fatores de transmissão decodificam, o organismo entendem mais rapidamente as mensagens para acumular peso ou queimar gordura. Esses fatores de transição são regulados em parte pelo que comemos. É assim que os alimentos conversam com os genes, ativando aqueles que causam inflamação e nos fazem engordar o aqueles que atuam na redução do peso e da inflamação.