A rede do organismo: determinando as causas da inflamação

 

O fato de a medicina ser dividida em especialidades não tem nada a ver com a organização do corpo em si.

Meditação

Foi conveniente criar especialidades como endocrinologia, cardiologia, oftalmologia, etc; quando não se sabia muito sobre o organismo. Na verdade, ele funciona como uma rede em que todos os elementos estão interligados. Embora possam ajudar a entender o que está acontecendo, os sete princípios são apenas uma maneira de descrever o complexo sistema interconectado que é o nosso organismo. Durante algum tempo quis saber Como Ganhar Dinheiro Vendendo Salgados, mais essas informações me mostram como devo evitar essas tentações. 

Existe uma tendência de nos concentrarmos em Sistemas únicos ou em sintomas particulares como reflexos de problemas em partes específicas do corpo, mas a realidade é que o organismo é uma rede intrincada. Cada parte afeta todas as outras. A inflamação é um excelente exemplo disso.

Se um dos outros seis princípios do metabolismo estiver desbalanceado, essa pode ser a causa da inflamação. Isso significa que todos os fatores sobre os quais você leu até agora e todos os outros sobre os quais ainda Precisa se informar contribuem para inflamação. Alimentação desequilibrada, estilo de vida inadequado, estresse, falta de exercícios físicos, oxidação e problemas de tireoide, fígado intoxicado e cheio de gordura; tudo isso aumenta a probabilidade de ocorrer inflamação.

Dietas com altos níveis de gordura saturada ( ou gordura animal) e trans também elevam os níveis gerais de inflamação, bem como o consumo de muitos alimentos “falsos” e de calorias em excesso de modo geral.

Demonstrou-se que uma alimentação com CG alta intensifica a inflamação.

As mais avançadas pesquisas sobre obesidade identificaram a inflamação como a principal culpada pelo ganho de peso, sobretudo quando está relacionada aos desequilíbrios no nível de açúcar no sangue provocados pela resistência à insulina, ou pré-diabetes (e, como você aprendeu a resistência à insulina normalmente é causada por uma dieta com CG alta). Um estudo mostrou que a inflamação aumentava em cerca de 1 700% o risco de diabetes.

meditação saudável

O fogo no abdômen: células de gordura colocam mais lenha na fogueira

Nossas próprias células de gordura, aquelas que ficam na região intra-abdominal, costumam ser a principal causa da inflamação. Isso acontece porque essas células (chamadas adipócitos) fazem muito mais do que nos impedir de vestir nossas roupas preferidas e do que fornecer ao corpo energia armazenada para uso futuro, no caso de passarmos fome. Elas produzem hormônios, como a leptina, que diminui o apetite; a resistina, que nos torna mais resistentes à insulina; e a adiponectina,

Que nos deixa mais sensíveis à insulina e reduz os níveis de açúcar no sangue. Além disso, estão envolvidas na regulação dos hormônios estrogênio, testosterona e cortisol. Descobriu-se que elas produzem também moléculas inflamatórias ( lembre-se das citocinas), como a interleucina-6 e o fator de necrose tumoral-alfa (TNF-alfa). Como você pode ver, as células de gordura permanecem ocupadas controlando o apetite, o equilíbrio hormonal e a inflamação.

As células de gordura produzem as adipocitocinas, termo médico para as moléculas inflamatórias, ou citocinas, que são provenientes das células de gordura. A esta altura, você pode estar um pouco confuso. As células de gordura fabricam hormônios ou citocinas? Elas fazem parte do sistema endócrino ou do sistema imunológico? A resposta: todas as opções anteriores.

As moléculas produzidas pelas células de gordura causam estragos ao metabolismo pelos seguintes motivos: aumentam a inflamação e o apetite, diminuem a queima de gordura e elevam as taxas dos hormônios do estresse. Elas existem em abundância quando o organismo está desequilibrado em decorrência de infecções, do excesso de estresse, de açúcar e gorduras trans ou da exposição a uma sobrecarga de toxinas e alérgenos.

Resumindo: as células de gordura causam inflamação, que cria mais células de gordura, que promovem mais inflamação Até que a pessoa fique com um alto nível de inflamação e mais gorda. Livrar-se da inflamação, portanto, ajuda a eliminar gordura, e isso, por sua vez, contribui para acabar com a inflamação.